Sábado, 20 de Maio de 2006

Farias o mesmo?

            Ontem, ao estar num canal televisivo, no horário nobre. Num canal que essencialmente, neste horário, assistimos a produção nacional. Deparo-me com o drama que muitos portugueses devem pensar. Uma criança, com cerca, de 12 anos, tem leucemia e devido a tratamentos, nomeadamente quimioterapia, a queda de cabelo é inevitável.
            Perante esta situação, pai e filha, decidem rapar o cabelo, um acto altruísta que a mim, que tenho um coração muito mole, me comoveu e sensibilizou.
            Talvez para muitos, esta seja a crítica mais mal construída que aqui fizemos. Discordo!!! (pelo menos em parte) sou, talvez dos poucos, dos que apoia a produção nacional e retratar um tema tão delicado, ainda por cima por uma criança, é de louvar. Acho que se ela seguir de perto um caso igual ao que ela interpreta, saberá o quão difícil é e tudo o que está em torno disso que para mim é difícil tentar explicar.
 
            Quantos de nós seríamos capazes de fazermos um acto como este, que o pai da personagem fez???
 
 
 
            P.S: Tenho uma notícia menos boa, terça-feira o gato que aparentava ser o mais vulnerável, acabou por morrer. Dois dias mais tarde o outro gatinho acabou por morrer também. Estou triste por isto, já os tínhamos em casa há mais de uma semana, pensamos que o pior tinha passado, estavam a reagir bem. Não tínhamos, “brincado” com eles, afinal eram bebés, embora os meus sobrinhos estivessem ansiosos por mais uma semaninhas e poderem brincar com eles. Mas era a preocupação de os alimentarmos e de os limpar e sem motivo aparente deixam-nos. Quero para já agradecer a todos os que me ajudaram nos cuidados a ter com eles, talvez não tenha sido a pessoa mais indicada para cuidar daqueles gatos recém-nascidos.
Sinto-me: Triste...
Criticalhado por RM às 00:01
Link da Crítica | Critica | Escarrapacha aos favoritos
|
16 comentários:
De Squeezy a 20 de Maio de 2006 às 01:34
por acaso é mto bem pensado, pois desta forma a criança já não se sente diferente perante os outros..
De RM a 20 de Maio de 2006 às 09:26
Squeezy diferente vai-se sempre sentir, mas ter que tem que rapar o cabelo é sempre uma ovrigação, o acto em si, torna-se menos doloroso. Mas é claro, que à posteriori, na escola, existirão comentários, por vezes, menos felizes de outras crianças, que a farão sentir-se de parte, isto porque não estamos preparados para receber a diferença, seja ela qual for, mesmo que por doença!!!
De MB a 20 de Maio de 2006 às 22:06
Respondendo directamente sobre a tua questão lançada, eu era capaz de fazer isso por um filho/a sem dúvida alguma. Afinal é uma forma de encorajar a criança que está doente e não se sentir inferior em relação a ninguém.
De RM a 22 de Maio de 2006 às 21:52
Miga, pessoalmente, acho que é um acto de encoraja-a a rapar o cabelo, deverá ser sempre complicado :(
De micas a 20 de Maio de 2006 às 23:30
e pena os gatinhos terem morrido :(
sobre a questao dos post sou da mesma opiniao ca MB....
De RM a 22 de Maio de 2006 às 21:54
Micas, também estou muito triste pelos gatinhos! Gostava muito deles!
De ImSo a 22 de Maio de 2006 às 09:55
Numa situação dessas não há vaidade que resista. Daria a vida por um filho sem pensar 2 vezes. Que importância teria o cabelo nessa altura?
Só não penso é k essa atitude fosse ajudar. 3 pessoas de cabelo rapado chamam mais à atenção e provocam mais comentários.

Lamento pelos gatos. Para a próxima já terás mais experiência e tudo correrá melhor.
De RM a 22 de Maio de 2006 às 21:57
ImSo, tens toda a razão, quando dizes que, nesta altura, a vaidade não conta para nada!!!
Discordo contigo e com o que dizes, com o facto que 3 pessoas chamam mais à atenção! O acto de serem mais pessoa sa terem o cabelo rapado é para tentar normalizar o acto. Pelo menos é assim que eu vejo, este acto!
De Ana Rita a 22 de Maio de 2006 às 09:55
Ohhh...que triste fiquei agora com a noticia dos gatinhos. Oh R:M não fiques a pensar que culpa foi tua, pq a culpa foi de quem os abandonou à nascença, esse sim culpado até à raiz dos cabelos, tu fizeste o que pudeste, disso não tenho dúvidas.Ânimo lindo!! E que este triste acontecimento não te impeça de teres muitos actos lindos assim...qt ao teu artigo sobre a criança não entendo, se a menina estava com queda de cabelo por causa da quimioterapia porquê não rapar??Fica muito menos inestético e ajuda a que cresça mais forte...eu sou Mãe e faria o mesmo que este Pai fez, com toda a certeza..e na escola os miudos vão sempre dizer parvoices, quer o cabelo só tenha caido um pouco quer esteja completamente rapado, conseguem ser mt crueis uns com os outros os miudos destas idades...boa semana para vcs os dois!!Beijinhos...
De RM a 22 de Maio de 2006 às 22:19
Ana Rita, pronto aconteceu com os gatinhos isto, no entanto queria muito mesmo ficar com eles!!! Pensava que iam mesmo sobreviver, depois desta semana que passaram comigo!
Quanto às pessoas que rapam o cabelo, é algo que lhes "facilita" a vida, simplesmente não são os únicos!!!
De Alvaro Faustino a 22 de Maio de 2006 às 11:00
Se os outros têem coragem de andar com uns penteados estranhos, feito galos. Como é que eu, para que um filho meu se senti-se melhor consigo, não iria rapar o cabelo? A vida é feita de sacrificios e cortar o cabelo não é nenhum. Quanto aos gatinhos, tenho pena, mas tenho a certeza que fizeste o teu melhor. Não te culpes, culpa sim aquele que os abandonou e tem esperança, que a pessoa que os abandonou irá pagar pelo que fez, também ela mais tarde se irá sentir abandonada e só.
De RM a 22 de Maio de 2006 às 22:25
Aalvafaust nem mais, se há pessoas para usares dos mais loucos penteados porque não rapar, por um filho, um sobrinho, um irmão, uma mãe, uma pai... seja lá pelo que for?
De Elsita a 23 de Maio de 2006 às 17:07
Sim, faria o mesmo! Claro! Não sei colocar-me no papel de pai, mas no de mãe, sem dúvida alguma que faria! Por um filho fazemos qualquer coisa, para que a sua vida seja poupada. Claro que das palavras aos actos vão alguma distância sempre, e eu especialmente não goste de supôr, mas aqui é diferente garantidamente. Quanto aos gatinhos não saberia cuidar, pois a minha "especialidade" são cães, mas creio que deste o teu melhor...Volta a sorrir s.f.f.
De ciloca a 23 de Maio de 2006 às 21:38
Fiquei emocionada, quer com os dois assuntos do post quer com os comentários.
A propósito de perder animais, fez-me lembrar que tenho vindo a acompanhar esta semana uma amiga que perdeu o seu cão, companhia de 17 anos, e que tem sido doloroso.
De katrina19793 a 23 de Maio de 2006 às 23:26
Olá :) A situação que descreves sobre as crianças com leucemia é de facto muito tocante, mas aacho que nos devemos todos lembrar que qq pessoa que faça quimioterapia passa pela queda do cabelo. Eu já vivi uma situação dessas com um familiar mt chegado e confesso que cheguei a pensar fazer o mesmo, mas pela sua vontade não o fiz. O mais importante é apoia-los e que a nossa sociedade entenda que esse é um efeito secundário de um tratamento para uma doença que não é transmissível!!! Quanto aos gatinhos :( eu sei o que é gostar de animaizinhos e eles nos morrerem... é a natureza a fazer a sua selecção e não nos devemos culpar.
Obrigado pela tua visita. O grupo é Embrace e de facto a música é mt bonita e a letra tem mt q se lhe diga :) chegaste a ouvir? bj :))
De Rita a 24 de Maio de 2006 às 13:28
Olha, estou plenamente de acordo com a Ana Rita, no que diz em relação aos gatinhos. Culpado é quem os abandonou. Pensa que esses animais, se não fosses tu e a tua família, teriam morrido na rua, completamente ao abandono.
Conseguiste proporcionar-lhes os melhores dias das suas curtas vidas. Comida, atenção, conforto, amor. Não nos devemos culpar quando os nossos animais morrem, pois só não fazemos o que não sabemos e fazemos o que podemos. Eles não falam, por isso é muito difícil saber do que precisam.
Mas esses gatinhos só precisavam do que lhes deste.
Quanto à atitude dos pais dessa criança (segundo percebi passou-se numa série portuguesa, não é?) acho que, se há alguma coisa a retirar é, de facto que, não são apenas as roupas e os penteados que as pessoas podem adoptar para as suas vidas. Também atitudes louváveis podem passar a fazer parte do quotidiano das pessoas, simplesmente porque vira, na TV e querem seguir o exemplo.
Fica bem.

Criticalhar post

Contacta-nos


Image Hosted by ImageShack.us
criticalhando@sapo.pt

Horas

Críticas no Prazo de Validade

Certo ou Errado?

"Eles" andam aí....

Direito à Liberdade...

E esta Heim???

Até já...

Um dia para esquecer...

Inteligência medida aos p...

Afinal Como "O" Pronuncia...

Crescidos mas nem tanto.....

E vocês... Lêem?

Críticas Fora de Prazo

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Visitas