Segunda-feira, 14 de Agosto de 2006

Crescidos mas nem tanto...

            Quantos de vocês, já ouvir dizer: “Isto no meu tempo não era assim”, “estes miúdos de hoje em dia, sabemos mais do que eu no meu tempo”? Eu já ouvi algumas vezes e até vejo que é verdade, porque tenho dois sobrinhos que são tudo para mim. Um tem 13 anos e sabe mais do que eu, quando tinha a idade dele (e quando falo em mais, é no sentido como se portam, como tentam ser, querem sair para festas e até no plano sexual), tenho outro que tem 6 anos e que sabe mais do que o seu irmão quando tinha a sua idade. Bolas que confusão!!! Mas, na verdade cada vez mais os hábitos tendem a modificar-se e vão-se perdendo coisas boas na vida que as crianças devem viver.
            Lá vai o tempo em que nós acreditávamos no Pai Natal, que podíamos viver uma história de príncipes e princesas e que o final de qualquer história seria: “E viveram felizes para sempre”. Hoje é mais guerras e discussões e até a própria luta livre que passa nos canais da Tv Cabo, em que vejo crianças que deliram com aquilo. Não sei como, nem porquê e compreendo ainda menos os pais que permitem estes hábitos, menos “saudáveis”.
 
            Com tudo isto, comecei a pensar que seria normal isto acontecer, pois há cada vez mais necessidade de se afirmar um adulto, eu também com 15 anos já gostava de ser tratado como tal, mas nunca quis ter atitudes como os adultos. Basta ir a uma escola e ver jovens a fumar, alguns a consumirem estupefacientes, cenas mais íntimas com o seu parceiro, entre um outro grande número de coisas. Coisas estas que são de práticas, embora algumas não aceitáveis, vindas dos adultos. Podemos dizer que a tecnologia que foi evoluindo a tal ponto que criaram os pequenos adultos e dificilmente deixaram se portar como tal, daqui para a frente!
 
            Há tempos, em conversa, com uma amiga ela contou-me que o seu sobrinho tinha medo de matar uma centopeia, porque depois, à noite, ela viria ao seu encontro e lhe arrancaria as pestanas. Por outro lado o meu sobrinho, vai todos os fins-de-semana para a casa do pai, porque tem lá um espaço transformado em discoteca e como tem, simplesmente, 13 anos não pode entrar em nenhuma, usando esse espaço para se tornar mais adulto.
 
            Roupas mais adultas, comportamentos de adultos, tentam ter conversas de “gente grande”, perdem muitas e boas coisas da infância para se parecerem connosco quando na verdade o mundo das crianças é o melhor! Mas com comportamentos como estes, serão crescidos, mas nem tanto!
RM
Sinto-me: Beeeeeeem!!!
Criticalhado por RM às 00:01
Link da Crítica | Critica | Escarrapacha aos favoritos
|
27 comentários:
De MB a 15 de Agosto de 2006 às 20:15
Mudam-se os tempos, mudam-se as mentalidades. Concordo contigo em certa parte, até porque hoje em dia as crianças têm que aprender a se desembaraçar sozinhas, daí se sentirem mais adultas e mais independentes. Tenho em casa o gajo das pestanas com 15 anos de idade e, ele é um exemplo deste teu post em pleno. Isto porque ele dá respostas e comporta-se de tal forma que eu e os meus irmãos nunca nos passou pela cabeça. Ainda outro dia, foi andar de "bike" (putos bahhh) e a mãe dele disse para não vir tarde demais, isto já eram umas 21h e 30m e ele chegou a casa por volta da 01h da manhã. Primeiro o erro está na mãe que não teve mão forte e não disse que àquela hora ele já não saia de casa e, depois ele não tinha que lhe responder da maneira tão brusca como fez, pois quase que levantou a mão para lhe bater, por ela o repreender. Ele por um lado é ingénuo demais ao ponto de não matar uma centopeia porque à noite ela virá arrancar-lhe as pestanas mas, por outro quer-se afirmar como adulto tendo estes e outros comportamentos, nomeadamente comparar-se ao irmão. Ele pode, ele vai, ele tem, ele fez… Enfim “n” de coisas, afinal tu sabes como são os meus sobrinhos. Digo sempre que nunca irei deixar que os meus filhos me falem assim, e que nunca saíram de casa às tantas da noite mas, este assunto é um pouco delicado, pois estes comportamentos desta juventude depende de vários factores e nunca se sabe o que nos irá acontecer, por isso limito-me a não cuspir para o ar. Poderia ficar aqui a dizer mil e uma coisas mas, como já disse há pouco este assunto tem muitas pontas por onde pegar. Logo vou trabalhar que estou quaseeeeeeeeee!!!

Excelente assunto!
De ciloca a 26 de Agosto de 2006 às 23:33
Adorei o tema e concordo com quase tudo o que disseram os meus amigos. bjs

Criticalhar post

Contacta-nos


Image Hosted by ImageShack.us
criticalhando@sapo.pt

Horas

Críticas no Prazo de Validade

Certo ou Errado?

"Eles" andam aí....

Direito à Liberdade...

E esta Heim???

Até já...

Um dia para esquecer...

Inteligência medida aos p...

Afinal Como "O" Pronuncia...

Crescidos mas nem tanto.....

E vocês... Lêem?

Críticas Fora de Prazo

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Visitas