Terça-feira, 22 de Agosto de 2006

Afinal Como "O" Pronunciar?

Há umas semanas atrás estava eu a ler um jornal e numa das páginas existe uma secção dirigida ao leitor que deseje expressar a sua opinião sobre algo e, deparei-me com uma carta de uma leitora um pouco, senão muito irritada.

 

 Dizia na carta que os Portugueses não sabiam como proferir a palavra Portugal, deixando o nome do País ficar “mal visto” (Se fosse apenas isso estávamos muito bem).

 

 Expressava, a senhora, que muita gente, senão a maioria dos Portugueses que pronunciavam Portugal com “u” ora, então para ela estava errado pronunciar “Purtugal”, afirmava que devíamos aprender como o dizer e, que o termo correcto seria fazer um pouco de realce no “o”.

 

 Deduzi que a senhora não tinha motivos para redigir aquela carta e, então fiz o que ela dizia ser o mais correcto e lá eu tentei dizer Portugal, com o dito “o”, algo que saiu-me muito mal, isto porque dar um pouco de ênfase pode ser perigoso. O que me saiu pela boca fora (salvo seja) foi “Pórtugal” e ou “Pôrtugal”, não Portugal como se escreve.

 

 Parece-me, escrevo parece-me porque isto é um tema que me escapa um pouco, dado que era um pouco desatenta nas aulas de Português, que o “o” perde a sua força e lê-se como “u” quando se encontra entre duas consoantes, daí ser pronunciado com o “u” escapando “Purtugal”.

 

 Se estiver errada peço que alguém me corrija, caso tenha cometido algum erro aquando do meu raciocínio. Ou seja, caso tenha assassinado a língua portuguesa, logo com a palavra Portugal.

 

 Será que estão todos errados menos a senhora?

 Ou, será que sou eu?

 

 

                                                                                MB

 

Sinto-me: Na dúvida!
Criticalhado por MB às 00:01
Link da Crítica | Critica | Escarrapacha aos favoritos
|
35 comentários:
De xicoxperto a 22 de Agosto de 2006 às 01:40
A senhora deveria saber que a língua falada sofre as consequências da pronúncia de cada região sem que isso constitua um erro. Existem problemas muito mais graves na língua portuguesa que deveriam preocupar mais as pessoas, como a mania de utilizar o "k" e o "x" em lugar de "q" e de "ch". Compreendo que as abreviaturas sejam úteis nas SMS, onde o número de caracteres é importante mas no dia-a-dia e principalmente nas escolas deveria haver muito mais rigor. Quando vemos termos do calão (como o bué) e outros "telenovelescos" serem impostos pelos brasileiros nos acordos linguísticos, acho o máximo alguém estar preocupado com as pronúncias das diferentes regiões. Só no "contenente" (Lol) temos uma dezenas largas.
De RM a 22 de Agosto de 2006 às 10:26
xicoxperto ora nem mais! Ainda há uns tempos atrás, a minha amiga MB, uma preocupada com a língua, escreveu um artigo sobre esses X e K e outras coisas!!! A desculpa das SMS é boa, mas agora nem tanto já que as operadoras estão a "dar" mensagens! Portanto já deixa de ter validade!!! HIHI
De ImSo a 22 de Agosto de 2006 às 11:41
Concordo e assino por baixo o teu comentário. Nem vale a pena acrescentar mais nada.
De RM a 24 de Agosto de 2006 às 10:40
ImSo obrigado!!! mas também podias assinar ao lado era igual LOL
Tou a brincar!!!
De MB a 22 de Agosto de 2006 às 19:07
xicoxperto ora aí está algo muito mais importante do que o não saber pronunciar Portugal. Cada um di-lo da maneira que mais convier e o resto é batatas. Por acaso já falei sobre esse assunto em escrever com "k" "x" e o acrescento em certas palavras, isso sim é preocupante. Provavelmente a senhora deve navegar pela net e escrever dessa forma ridícula, mas Portugal ela deverá dizer como ninguém.

Criticalhar post

Contacta-nos


Image Hosted by ImageShack.us
criticalhando@sapo.pt

Horas

Críticas no Prazo de Validade

Certo ou Errado?

"Eles" andam aí....

Direito à Liberdade...

E esta Heim???

Até já...

Um dia para esquecer...

Inteligência medida aos p...

Afinal Como "O" Pronuncia...

Crescidos mas nem tanto.....

E vocês... Lêem?

Críticas Fora de Prazo

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Visitas