Terça-feira, 18 de Abril de 2006

Onde vamos parar?

            Há cerca de 6 anos, a televisão privada preparava-se para dar o passo que mudaria e nos levaria a ver o inimaginável.
            Uma casa, seis homens, seis mulheres, vigiados por câmaras, sem censura, 120dias, 24horas por dia. Começava aqui a primeira telenovela da vida real, tudo isto por uns aliciantes 20 mil contos (100 mil euros). Era o Big Brother 1. A partir daqui, os media, atacaram todos os que pudesses estar ligados a estes 12 magníficos, tentando descobrir algo que fosse, altamente, bombástico. Estas pessoas acabam por perder a sua privacidade; este é o preço da fama, mesmo que efémera.
            Este foi o primeiro de outros 3 BB’s, de pessoas totalmente anónimas.
            À luz deste grande fenómeno, foram surgindo outros concursos do género: Survivor, Acorrentados, Ilha da tentação, Bar da Tv, Senhora Dona Lady (este último um “fracasso” acabando por terminar, na primeira semana) e estou certo que me faltam mais alguns. A verdade é que quanto mais inovador fosse, mais probabilidades existiam de sucesso e assim as estações televisivas ganhavam na luta das audiências.
 
            Quiseram acrescentar mais interesse aos Reality Shows e decidiram integrar “celebridades” para nos dar a conhecer o seu dia-a-dia, em troca de valores exorbitantes, recebidos semanalmente por todos os participantes; BB Famosos, Quinta das Celebridades, 1ª e 2ª Companhia, e Circo das Celebridades, estes são os concursos que nos trazem os, nossos, famosos para as mais caricatas situações. Quando me refiro a Celebridades, acho que poucas vimos, em 7 edições deste tipo. Porque, muitos deles mal ouvimos falar, anteriormente.
No entanto, a verdadeira celebridade a podermos considerar é o Marchant d’Art – José Castelo Branco, que já participa em 3 concursos e nada de novo tem para mostrar aos espectadores, já ouvi dizer que: “Tudo o que é demais farta” e aplica-se, confesso que gostei da primeira aparição do “Conde”, adorei vê-lo na tropa, rindo imenso com as “palhaçadas”, agora mais uma vez, ele ataca e começa a ser demais, porque já vimos tudo, a única coisa que muda é a sua extravagância, porque cresce e a sua relação com o público que começam a ficar fartos dos seus excessos.
 
            Só para terminar, vou abordar dois Reality Shows, que ainda não foram exibidos em Portugal, mas que serão uma probabilidade, só espero que saibam discernir, até onde podem e devem ir:
 
            «"Big Diet" - Um grupo de pessoas obesas convivem num ginásio onde devem fazer exercício e resistir continuamente à tentação de verdadeiras iguarias que lhes são oferecidas. Ganha quem perder mais peso!
"Couch Confessions" - Este é um dos mais polémicos reality shows feitos até ao momento. Passou no canal americano de cabo Court TV e o teor do programa é altamente violento, sendo considerado com um reality show para adultos.
Os moldes e o conteúdo do programa são bastante diferentes dos reality shows acima descritos: consiste em consultas feitas por um psiquiatra, onde pessoas com problemas psíquicos graves falam dos seus mais recônditos podres.»
 
            A moda dos Reality Shows, veio para ficar! Não importam os limites humanos (exemplo Survivor), a privacidade, entre tantos outros aspectos. Em alguns países, já pagaram para o primeiro casal a intervir numa relação sexual. Com um andamento destes, onde é que vamos parar?
 
R.M.*
Sinto-me:
Criticalhado por RM às 23:29
Link da Crítica | Critica | Escarrapacha aos favoritos
|
27 comentários:
De soslayo a 19 de Abril de 2006 às 01:29
mb, confesso que apenas vi o primeiro BB e a partir daí é tudo mais do mesmo, ou seja, farinha do mesmo saco! Não me traz nada de novo este tipo de programa.
De ZARATRUSTA a 19 de Abril de 2006 às 02:40
realize o sonho
De MB a 19 de Abril de 2006 às 10:26
Excelente pergunta que nos deixaste no final. Onde vamos para não sei, mas posso imaginar... Sonolenta fiquei, eu ao ler isto tudo a estas horas pouco impróprias para a minha pessoa. Já deixei a minha marca e, já posso seguir. Aiii como eu sofro!!!
De RM a 19 de Abril de 2006 às 11:07
Olha-me esta! Grande Lata, amiga e companheira de Blog! Além do mais já são mais de 10horas! Ai forte malha que te dava... lol
De ImSo a 19 de Abril de 2006 às 10:29
Para mim esse tipo de programas tem o mesmo interesse k teria se mostrassem o dia a dia de 12 porcos (porcos verdadeiros!!) fechados numa pocilga. Aliás até preferia pk gosto de programas sobre animais. Ok ok podem dizer k o Castelo Branco também é um animal mas eu prefiro n considerar assim para n melindrar os porcos!
De RM a 19 de Abril de 2006 às 10:43
Oh God! Não sei se ria, não sei me cale não sei se rebole no chão de tanto rir!
Oh ImSo, é certo que o José Castelo Branco já chateia, mas coitado, ele seria um animal chique! Garanto que há bem piores do que ele!!!! Embora a minha crítica tb tenha sido dirigida a ele! Mas para o seu bem, porque já começa a denegrir a sua imagem!!!
De Rita a 19 de Abril de 2006 às 14:50
Boa pergunta. "Onde iremos parar?" Convém, no entanto, não esquecer que as pessoas têm a televisão que querem. Bom, talvez não seja assim tão tácito mas, quando por vezes nos perguntamos por que razão determinado produto está à venda a resposta surge-nos bastante descomplicada: Porque alguém o compra.
E se a tendência para estes programas não é acabar mas, como um vírus, sofrer mutações será certamente porque o espectador quis. Queremos que nos choquem, que nos divirtam, que nos acordem ou nos adormeçam. Mas, por favor, que não nos façam pensar!!!
De castor a 19 de Abril de 2006 às 17:05
Onde vamos parar?A um charco de àguas lamacentas e lodosas, onde a poluição será rainha e o homem o seu rei. Rôda-se, deixem-me andar nos diques e afastem para lá essa género de programas banais e execráveis...rôda-se, nem a minha minhoca desce tão baixo...
De RM a 20 de Abril de 2006 às 10:34
Castor, na verdade após o primeiro, todos vão ficando mais abaixo. Embora considere que o problema não seja "nosso", as estações televisivas é que tornaram menos exigentes consigo próprias, um exemplo claro foi "Senhora Dona Lady" que a SIC começou por exibir e chegaram ao ponto de simular um incêncio, em uma palavra: DECADENTE
De filipealexandregoncalves a 19 de Abril de 2006 às 19:47
Gosto da filosofia do blog e dou os parabéns aos autores. Devo confessar uma coisa que muito tem chocado as pessoas com quem eu converso. Admito que sou um espectador assíduo dos reality shows. De todos os géneros...E não imaginam a companhia e diverssão que me proporcionam. Também devo confessar que devido à profissão que tenho - jornalista - tive de assisitir às peripécias destes "jogos". Deixo dois conselhos: Os reality shows devem ser encarados como mero programa de entretenimento e, já agora, façam o favor de ler 1984, de George Orwell. Vale mesmo a pena.
De RM a 20 de Abril de 2006 às 10:35
Filipe, obrigado pela tua agradável visita! E obrigado pelos conselhos, na verdade os reality shows não passam disso, porque já lá vai o tempo da verdadeira Novela da VIDA REAL. E obrigado pelo conselho do Livro! ;)
De Maeve a 20 de Abril de 2006 às 10:10
Olá RM... Realmente tens muita razão no que dizes, mas onde vamos parar?? É simples se deixarmos de ver esses ditos programas (eu já deixei á muito de os ver) as audiências baixam e eventualmente eles acabaram por desaparecer. Sim porque aos canais de televisão, só interessam as audiências, independentemente se o programa tem qualidade ou não!!! E se ainda há quem se dê ao trabalho de assistir e assim garantir as ditas "audiências" eles continuarão no ar. Infelismente.
Fica bem.
De RM a 20 de Abril de 2006 às 10:40
Grandes Atitudes na verdade o problema também é de quem cede ao participar em programa X ou Y, muitas vezes já sabem ao que estarão dispostos!

Já que andam na moda os programas de famosos, deviam inventar um muito original. Durante 3 meses os famosos seriam filmados, na sua vida real mas com um ordenado igual à da maioria dos porugueses, ordenado mínimo, para ver o que faziam eles com esse dinheiro!! Isso sim, seria divertido!!
De Alvaro Faustino a 20 de Abril de 2006 às 12:16
Na minha aventura ao estúdio de um desses programas (Circo das Calebridades), não vi nada de novo. Valeu a pena pelo espectáculo de circo em si e para compreender como funciona um programa em directo. Quanto ao tempo de dispensei, a pensar que iria divulgar cultura, uma vez que fui integrado num grupo folclórico convidado, devo dizer pela Endemol, foi tempo perdido. Só convidam os grupos para, como disse no post no meu blog, encher cadeiras. Nada mais.
De RM a 20 de Abril de 2006 às 14:09
Aalvafaust Também acho que O "Circo das Celebridades", enquanto espectáculo está muito bem conseguido!
Mas tem sempre a outra parte que a maior parte das pessoas não vê!
De Andreia a 20 de Abril de 2006 às 17:19
Pois isso é uma verdade será que acabaram??? hum... nao acredito, tambem acho que veio para ficar! E muitas das pessoas já estão a ficar saturadas com este tipo de pogramas,... vi o 1º BB, era uma inovação nunca tinha acontecido, depois já não tinha graça nenhuma...
E outra,... nas passagens de ano passarem os finais desses reality shows, e como existem pessoas que mesmo desde o principio até ao fim, sem dar conta " Helloo estamos na passagem de nao como conseguem ficar sentados no sofá a ver esse tipo de programas??? Divirtam-se sim?????". ...
De RM a 20 de Abril de 2006 às 19:58
Olá Andreia!
Devo confessar que vi os BB's todos, dos anónimos e gostei de todos, porque eram sempre pessoas diferentes! Quanto a passar o meu reveillon em frente ao pc, nem pensar!!! ;)
Obrigado pelo comentário!

Criticalhar post

Contacta-nos


Image Hosted by ImageShack.us
criticalhando@sapo.pt

Horas

Críticas no Prazo de Validade

Certo ou Errado?

"Eles" andam aí....

Direito à Liberdade...

E esta Heim???

Até já...

Um dia para esquecer...

Inteligência medida aos p...

Afinal Como "O" Pronuncia...

Crescidos mas nem tanto.....

E vocês... Lêem?

Críticas Fora de Prazo

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Visitas