Terça-feira, 18 de Abril de 2006

Onde vamos parar?

            Há cerca de 6 anos, a televisão privada preparava-se para dar o passo que mudaria e nos levaria a ver o inimaginável.
            Uma casa, seis homens, seis mulheres, vigiados por câmaras, sem censura, 120dias, 24horas por dia. Começava aqui a primeira telenovela da vida real, tudo isto por uns aliciantes 20 mil contos (100 mil euros). Era o Big Brother 1. A partir daqui, os media, atacaram todos os que pudesses estar ligados a estes 12 magníficos, tentando descobrir algo que fosse, altamente, bombástico. Estas pessoas acabam por perder a sua privacidade; este é o preço da fama, mesmo que efémera.
            Este foi o primeiro de outros 3 BB’s, de pessoas totalmente anónimas.
            À luz deste grande fenómeno, foram surgindo outros concursos do género: Survivor, Acorrentados, Ilha da tentação, Bar da Tv, Senhora Dona Lady (este último um “fracasso” acabando por terminar, na primeira semana) e estou certo que me faltam mais alguns. A verdade é que quanto mais inovador fosse, mais probabilidades existiam de sucesso e assim as estações televisivas ganhavam na luta das audiências.
 
            Quiseram acrescentar mais interesse aos Reality Shows e decidiram integrar “celebridades” para nos dar a conhecer o seu dia-a-dia, em troca de valores exorbitantes, recebidos semanalmente por todos os participantes; BB Famosos, Quinta das Celebridades, 1ª e 2ª Companhia, e Circo das Celebridades, estes são os concursos que nos trazem os, nossos, famosos para as mais caricatas situações. Quando me refiro a Celebridades, acho que poucas vimos, em 7 edições deste tipo. Porque, muitos deles mal ouvimos falar, anteriormente.
No entanto, a verdadeira celebridade a podermos considerar é o Marchant d’Art – José Castelo Branco, que já participa em 3 concursos e nada de novo tem para mostrar aos espectadores, já ouvi dizer que: “Tudo o que é demais farta” e aplica-se, confesso que gostei da primeira aparição do “Conde”, adorei vê-lo na tropa, rindo imenso com as “palhaçadas”, agora mais uma vez, ele ataca e começa a ser demais, porque já vimos tudo, a única coisa que muda é a sua extravagância, porque cresce e a sua relação com o público que começam a ficar fartos dos seus excessos.
 
            Só para terminar, vou abordar dois Reality Shows, que ainda não foram exibidos em Portugal, mas que serão uma probabilidade, só espero que saibam discernir, até onde podem e devem ir:
 
            «"Big Diet" - Um grupo de pessoas obesas convivem num ginásio onde devem fazer exercício e resistir continuamente à tentação de verdadeiras iguarias que lhes são oferecidas. Ganha quem perder mais peso!
"Couch Confessions" - Este é um dos mais polémicos reality shows feitos até ao momento. Passou no canal americano de cabo Court TV e o teor do programa é altamente violento, sendo considerado com um reality show para adultos.
Os moldes e o conteúdo do programa são bastante diferentes dos reality shows acima descritos: consiste em consultas feitas por um psiquiatra, onde pessoas com problemas psíquicos graves falam dos seus mais recônditos podres.»
 
            A moda dos Reality Shows, veio para ficar! Não importam os limites humanos (exemplo Survivor), a privacidade, entre tantos outros aspectos. Em alguns países, já pagaram para o primeiro casal a intervir numa relação sexual. Com um andamento destes, onde é que vamos parar?
 
R.M.*
Sinto-me:
Criticalhado por RM às 23:29
Link da Crítica | Escarrapacha aos favoritos
De filipealexandregoncalves a 19 de Abril de 2006 às 19:47
Gosto da filosofia do blog e dou os parabéns aos autores. Devo confessar uma coisa que muito tem chocado as pessoas com quem eu converso. Admito que sou um espectador assíduo dos reality shows. De todos os géneros...E não imaginam a companhia e diverssão que me proporcionam. Também devo confessar que devido à profissão que tenho - jornalista - tive de assisitir às peripécias destes "jogos". Deixo dois conselhos: Os reality shows devem ser encarados como mero programa de entretenimento e, já agora, façam o favor de ler 1984, de George Orwell. Vale mesmo a pena.
De RM a 20 de Abril de 2006 às 10:35
Filipe, obrigado pela tua agradável visita! E obrigado pelos conselhos, na verdade os reality shows não passam disso, porque já lá vai o tempo da verdadeira Novela da VIDA REAL. E obrigado pelo conselho do Livro! ;)
Comentar:
De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres



Copiar caracteres

 



O dono deste Blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

Contacta-nos


Image Hosted by ImageShack.us
criticalhando@sapo.pt

Horas

Críticas no Prazo de Validade

Certo ou Errado?

"Eles" andam aí....

Direito à Liberdade...

E esta Heim???

Até já...

Um dia para esquecer...

Inteligência medida aos p...

Afinal Como "O" Pronuncia...

Crescidos mas nem tanto.....

E vocês... Lêem?

Críticas Fora de Prazo

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Visitas